cantinho-brasileiro-blog-

Vida ilegal em Barcelona • A realidade dos Brasileiros

É verdade que a Espanha é um dos poucos países que permite que estrangeiros irregulares que estejam vivendo no país possam legalizar sua situação, por meio do que chamam «Arraigo Social». Leia nosso post e saiba mais sobre isso.

Perrengues da Vida Ilegal

Muitos brasileiros (e demais estrangeiros) viajam aqui para Barcelona com o visto de turismo e após os 3 meses de validade optam por ficar na ilegalidade, pois ouvem de outros brasileiros que se viverem aqui durante 3 anos podem solicitar o visto de residência, podem se casar ou ainda porque podem achar um emprego que os daria um visto.

Mas não é o que vemos aqui no Cantinho Brasileiro. Dia após dia ouvimos e consolamos nossos compatriotas que vivem em situação ilegal e lutam pelo sonho de se legalizarem. Às vezes, são famílias inteiras.

Pessoas que deixaram tudo para trás na esperança de uma vida melhor e acabam encontrando justamente o oposto. Não conseguem emprego, não conseguem se comunicar no idioma local, não se adaptam a cultura nem com as pessoas e acabam vivendo um pesadelo até que decidem voltar ao Brasil.

Já aqueles que decidem ficar, passam por provações por muitos anos até conseguirem provar ao governo espanhol que vivem aqui tempo suficiente para obterem o direito à residência (Arraigo Social) isso porque os comprovantes que pedem é difícil de se obter estando ilegal.

Para se ter uma ideia, estando ilegal você não consegue abrir conta em banco, contratar serviços como televisão por assinatura ou internet, nem mesmo uma linha de celular mensal, fazer um contrato de aluguel no seu nome, contratar um plano de saúde ou seguro, não pode dirigir nem alugar carro, não pode viajar para fora da cidade por avião (e corre muito risco se for de carro ou trem, se pegam, você não volta). Sendo ilegal você não pode ser contratado de forma legal, o que te impede de contribuir com a Seguridade Social e por isso você não tem acesso ao «Paro», que seria o «Seguro Desemprego». De fato, você não tem acesso a nenhum serviço público, exceto o básico de saúde (isso se você estiver «empadronado», caso contrário, nem isso). Estando ilegal você é invisível para o Governo e, sendo assim, não é um cidadão pelo qual eles devem se preocupar e zelar, garantindo serviços públicos.

É muito difícil ser ilegal, mas muitos aguentam a pressão, seja por necessidade ou por ambição e acabam conseguindo, depois de alguns anos, a tão sonhada residência e até cidadania.

O que dizemos para quem vem à passeio e se vislumbra com uma Barcelona ensolarada e cheia de gente feliz no verão, com os bares cheios de clientes é: se você tiver cidadania, venha com certeza! Se não tiver, tente vir legalmente com os vistos que permitem sua residência, como estudante por exemplo. Se ainda assim não puder e seu sonho é morar aqui, pense bem sobre o que está disposto(a) a fazer para conseguir o que quer, pois os desafios que você irá encontrar serão vários:

Passar pela Fronteira

Apesar do Brasil ter uma boa relação diplomática com a Espanha, cabe ao país de destino dos viajantes autorizarem ou não a entrada dos mesmos. Para entrar na Espanha, você deverá apresentar documentos que justifiquem o objetivo e as condições da sua estadia e dispor de meios económicos suficientes para o seu sustento durante o período de permanência no país. Os documentos que deverão apresentar dependem do motivo da viagem. Pode consultá-los no espaço de “Estrangeiros” do site do Ministério do Interior. Os itens mais importantes são comprovantes de onde ficará hospedado (ou carta convite), seguro viagem com cobertura de 30 mil euros e até algumas vacinas. Pode ser que depois de você vender tudo o que tem no Brasil, se desfazer na sua vida toda, seja obrigado a voltar antes mesmo de entrar na Espanha. É um risco muito grande que você deve estar disposto(a) a correr.

Conseguir um emprego

Para sobreviver aqui, você precisará se manter financeiramente mas, sem um visto que te permita trabalhar, você não conseguirá um emprego facilmente. Não é impossível, claro, pois existem sim negócios que necessitam de mão de obra barata e não se importam em explorar quem precisa. Por isso, você estará se sujeitando, muito provavelmente, a péssimas condições de trabalho (muitas horas e baixo salário). Mesmo para quem tem visto de estudante é difícil encontrar emprego, pois as horas que é permitido aos estudantes trabalharem não condizem, na maioria dos casos, com as necessidades dos contratante. A jornada de trabalho na Espanha é diferente do horário de jornada do Brasil.

Leia tambémComo empreender em Barcelona

Se estabelecer na cidade

Como citamos anteriormente, quando você não tem um visto que te permita morar legalmente na Espanha é bem improvável que você consiga fazer um contrato de aluguel em seu nome. Isso porque as exigências por aqui para alugar um imóvel são muitas. Além da documentação que pedem, como contrato de trabalho, por exemplo, costumam pedir 2 ou 3 depósitos, além do aluguel. Mesmo que você queira alugar somente um quarto, também pedirão estes depósitos. Dificilmente você terá esta grana guardada, principalmente porque os aluguéis aqui costumam ser caros. Em cidades como Madri e Barcelona são mais altos e um quarto simples no centro chega, facilmente, a 500 euros. Ou seja, você teria que desembolsar em torno de 2 mil euros numa tacada só. Além disso, ainda corre o risco de não receber de volta o valor quando decidir trocar de quarto/casa. Tem cada caso estranho que ouvimos no Cantinho Brasileiro que ficamos pasmos e sempre tentamos alertar nossos clientes. Por exemplo: você aluga o quarto de uma pessoa e esta pessoa morre. Sabe o que acontece? Você será expulso pelos familiares sem direito a nenhum reembolso e terá de se virar para achar outro lugar em tempo recorde e sem dinheiro para depósito… Difícil né?! Pois é um caso real.

Para pesquisar e alugar, acesse: Idealista e Fotocasa.

Integração cultural para criar raízes

Este é um assunto sério que nem sempre é levado em consideração e nem passa na cabeça da maioria das pessoas quem decide morar aqui. Estamos falando do fato de que para ser plenamente feliz, além de suprir as necessidades básicas de moradia e trabalho, você também precisará se relacionar com as pessoas, e não somente as brasileiras que você conhecerá e com quem fez amizades mas também terá de se relacionar com espanhol e catalão, no idioma deles.

Apesar da grande e esmagadora maioria ser gentil e estarem acostumados aos turistas, você irá perceber que existe uma minoria preconceituosa que não é tão cordial com os estrangeiros, sejam brasileiros ou de outras nacionalidades.

De maneira geral, Barcelona é uma cidade super acolhedora (além de liberal para o público LGBT+) e você não terá problemas, mas em alguns momentos viverá situações desconfortáveis, principalmente se for ilegal, uma vez que não terá o direito de se defender sob o risco de ir preso ou mesmo deportado.

Imagina se te agridem, xingam ou te roubam? Você saberia explicar em espanhol ou catalão? E não poderia ir à polícia apresentando um passaporte vencido…

Ser ilegal é viver marginalizado e com medo constante da deportação, um indivíduo sem direitos.

Pode parecer que não é nada demais, porém, vemos muitos clientes deprimidos e estressados com esta situação.

Com mais de 2 décadas de existência, ao menos o Cantinho Brasileiro continua ajudando à integrar todos esses brasileiros com os gringos que adoram vir em nosso bar. São pessoas que se ajudam e criam laços de amizades duradouras. Falamos português para te fazer sentir em casa, sem deixar de te incentivar a falar castellano.

Veja também • Como matar a #saudade do Brasil

E você, tem alguma história que gostaria de compartilhar conosco? Deixe nos comentários!

#vidabarcelona #historiascantinho

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *